Para Ter Maior Sucesso Profissional:

Como Fazer Um Plano de Carreira Profissional


Existem cada vez mais profissões e oportunidades de construir uma carreira de sucesso profissional. No entanto é necessário termos um plano de carreira, principalmente se não temos ideia daquilo que queremos fazer. Requer alguma dedicação inicial para decidir o que fazer, mas vale a pena este esforço já que está a decidir o seu futuro para os próximos anos (ou para o resto da vida).

Aqui ficam alguns passos que deverá seguir para fazer essa escolha correctamente.

Conhecer-se a si mesmo

A primeira coisa a fazer, antes de decidir um plano de carreira, é aprender mais acerca de si. Nomeadamente, quais são:
  • Os valores
  • Os interesses
  • As características profissionais
  • Os conhecimentos
Estas combinações definem aquilo que você gosta de fazer e aquilo em que pode ser realmente útil na vida profissional.

Existem testes psicológicos para o ajudarem neste processo, que depois sugerem o tipo de carreira que poderá escolher. Existem estes tipos de teste de carreira gratuitamente na Internet.

Há também consultores de carreira que o podem ajudar a decidir o melhor para si. Vale mais pagar algum dinheiro para decidir bem, já que é o seu futuro que está em jogo.

Fazer lista de profissões que admira

Depois de fazer os testes de carreira, foram identificadas algumas profissões que encaixam no seu perfil. Normalmente são listas grandes, com dezenas de opções para escolher.

Deve percorrer a lista com atenção e identificar aquelas que lhe parecem mais interessantes e onde se vê a trabalhar com motivação durante os próximos tempos. Escolha no máximo dez hipóteses finais.

Saber mais acerca dessas profissões

O passo seguinte no plano de carreira é conhecer melhor a descrição de cada uma das profissões que optou por incluir na sua lista final.
Entre outras coisas, deve avaliar:
  • Descrição da função
  • Requisitos académicos
  • Requisitos profissionais
  • Oportunidades de carreira
  • Pacotes salariais da indústria
Pode obter estas informações em revistas da área que pretende actuar e também entrevistar informalmente pessoas que estejam ligadas a essa carreira. Ofereça-se para lhes pagar o almoço enquanto procura saber o máximo de informações possíveis.

Como escolher uma carreira profissional

Muitas pessoas pensam que uma carreira profissional aparece por acaso. Embora seja verdade que há pessoas que estão no local certo à hora certa, a maioria das vezes devemos planear o rumo que queremos para a carreira profissional. Por isso aqui ficam algumas reflexões sobre o assunto.

Escolher uma carreira profissional não é simples

Querer determinar o ruma da carreira profissional dá muito trabalho e envolve muitos processos em simultâneo. Como referido, há pessoas que acabam por ter sorte em determinada altura, mas não é a situação normal.

Quando traçar um rumo para a carreira precisa, por exemplo, de aprender o mais possível sobre si e sobre a profissão que escolheu. Isso dar-lhe-á maiores capacidades para se distinguir dos seus colegas.

Uma carreira que gosta

Existe o sentimento comum de que é impossível gostarmos da nossa profissão como gostamos dos nossos tempos livres. Isso não é verdade, porque se for muito bom naquilo que gosta de fazer, poderá vir a ser um profissional e até a ganhar bom dinheiro.

É normalmente o caso dos artistas, como pintores, músicos e escultores. É também o caso de jogadores de futebol.

Todas estas pessoas continuariam a fazer o que gostam durante os tempos livres, mesmo que não ganhassem qualquer dinheiro. No entanto, os melhores conseguem seguir o seu sonho e viver exclusivamente daquilo que gosta de fazer.

Não escolher uma carreira só pelo dinheiro

Um pouco na mesma linha do ponto anterior, não deverá escolher uma carreira se não tiver o mínimo de prazer durante o trabalho. O dinheiro é importante no bem-estar das nossas vidas, mas o emprego é onde se passa grande parte do dia e se odiar todos esse tempo, então talvez não valha a pena ganhar tanto dinheiro.

Considere mudar de carreira, mesmo ganhando menos. Baixe os seus custos de vida e siga algo que lhe dê prazer e permita sustentar a sua vida.

Por haver uma profissão boa para ganhar dinheiro em determinado momento, não quer dizer que seja a escolha acertada para o seu caso.

O dinheiro não traz felicidade

É um jargão popular, mas é verdadeiro. Não considere apenas o salário quando determinar o rumo que quer para a sua carreira profissional. O dinheiro traz a felicidade momentânea, mas ao fim de alguns meses verá que a sua vida profissional é tão infeliz que o facto de continuar a trazer um bom salário para casa não o está a tornar uma pessoa mais feliz.

Razões para mudar a carreira profissional

Quando escolhemos uma carreira profissional, não necessitamos de a seguir até ao final da nossa vida activa.

Existem pessoas que mudam de carreira várias vezes na vida. Dá trabalho, requer dedicação para aprender outras habilidades diferentes das que tem no momento, mas se está infeliz com o seu estado actual e, olhando para o futuro, só se vê mais umas dezenas de anos a fazer aquilo que odeia, então talvez seja boa ideia começar a ponderar uma alteração no rumo profissional.

Não perde o que já aprendeu

Não deverá ter medo de perder todos os ensinamentos que estudou durante vários anos. Se acha que tem boas capacidades numa determinada área, pense em carreiras onde essas capacidades possam vir a ser úteis e avance a partir daí.

Se quer mudar completamente de carreira, saiba que tudo no mundo está interligado. Os conhecimentos que adquiriu na área da matemática serão úteis mesmo se escolher uma área de filosofia ou história.

Não siga os seus amigos

Um dos erros frequentes é seguir as passadas de um amigo ou familiar. Isto é um erro completo, porque o que serve a uma pessoa não serve a outra. Mesmo que tenham alguns gostos em comum.

Pense pela sua cabeça. O que o faria feliz em termos profissionais? Se conseguir um salário que dê para viver, mesmo que baixando o nível de vida, imagine como será feliz durante as horas em que está a trabalhar.

Escolher uma carreira e logo se vê

Também não deverá deixar as coisas ao acaso. A escolha de uma carreira profissional é demasiado importante para as nossas vidas para pensarmos que devemos escolher qualquer coisa e depois logo se vê o que acontece.

Como mudar de carreira

É necessário avaliar a sua situação actual, mantendo por exemplo um diário com todas as situações que lhe acontecem, as boas e as más. Depois, no fim-de-semana, olhe para essas notas e comece a tirar conclusões. O que é que gosta mais de fazer no emprego? O que desgosta?

Conheça-se a si mesmo

Quais são os seus interesses pessoais e profissional, os seus valores e capacidades. Existem exercícios gratuitos na Internet que lhe permitem concluir que tipo de pessoa é. Estes exercícios são utilizados por milhares de pessoas e cada um de nós cai num intervalo de valores estatísticos.

É também bom relembrar o que fez no passado, que lhe tenha despertado a atenção, mesmo que não tenha sido em termos profissionais. Pode ter sido durante um projecto voluntário, durante a sua administração do condomínio. Se gostou de o fazer e acha que tem capacidade para desempenhar um papel semelhante mudando de carreira profissional.

Decidir sobre as alternativas

Depois de ter as várias alternativas listadas, fale com os seus familiares e amigos para formar a sua opinião sobre aquela que vai querer seguir. Procure também saber mais sobre cada uma das carreiras. Acha que o assunto é demasiado aborrecido para aprender? Acha que consegue facilmente entender os aspectos básicos da carreira profissional que está prestes a escolher?

O melhor é entrevistar informalmente profissionais que já trabalhem no ramo e que lhe possam passar todos os aspectos, positivos e negativos, de estar com a mão na massa.

Testar antes de avançar

Se tiver essa oportunidade, teste durante uns tempos antes de se atirar de cabeça. Procure praticar durante os seus tempos livres por alguns meses, desta forma conseguirá ter uma sensação daquilo que o espera profissionalmente.

Frequente seminários sobre o assunto para conhecer as dificuldades que a indústria enfrenta. É uma carreira com potencial? É uma carreira que está a ser descontinuada e substituída por outra?

Se não quiser mudar completamente de ares, pode sempre optar por mudar de carreira profissional mantendo as suas actuais características. Por exemplo, se for Engenheiro Informático, pode estar a trabalhar no ramo da aeronáutica e mudar para o ramo bancário. É uma mudança menos radical, porque levará todos os ensinamentos da sua profissão, mas terá todo o seu conhecimento imediatamente disponível.

Cada vez é mais frequente mudar de carreira. O mundo evolui cada vez mais rápido e é possível experimentar vários papéis durante a nossa vida activa profissional.

Trace objectivos individuais

Traçar objectivos individuais é uma das melhores formas de evoluirmos, tanto na carreira como em termos pessoais, porque nos força a criar um plano para podermos atingir o objectivo que sonhámos antes.

O que são objectivos individuais

Quase nada se concretiza na vida sem um plano de acção. Qualquer coisa que queremos fazer necessita de ter um conjunto de acções que são realizadas em sequência e que atingem um resultado final, normalmente chamado de objectivo.

Obviamente que há coisas que não necessitam de um plano formal para atingir o objectivo.
Por exemplo, para lavar a loiça não necessita de escrever num papel o que tem de fazer. Consegue concretizar o seu objectivo com um plano mental do tipo:
  1. Juntar a loiça suja
  2. Abrir a água
  3. Esfregar a loiça com líquido
  4. Passar a loiça por água limpa
  5. Arrumar a loiça para secar
É muito simples e consegue-se em poucos minutos atingir o objectivo de lavar a loiça.
Se quisermos fazer uma refeição mais elaborada já temos mais trabalho e necessitamos muitas vezes de um plano mais formal para atingir os objectivos individuais, que são a criação de uma bela refeição. Não é por acaso que existem muitos livros de receitas culinárias que indicam exactamente os passos a seguir e a sequência dos mesmos. Antes disso, é necessário comprar os ingredientes para preparar os pratos desejados.

São dois exemplos diferentes de objectivos individuais que traçamos regularmente sem nos apercebermos. Não são objectivos para as nossas vidas. No entanto, aprender a cozinhar é um objectivo individual que pode levar anos a ser aperfeiçoado.

Para conseguirmos melhorar sempre, precisamos de definir objectivos individuais constantemente. Assim que os atingimos, necessitamos de identificar outros objectivos que nos façam sair da zona de conforto e aprender algo novo, que melhore as nossas capacidades.

Planear o futuro é muito importante, mesmo quando os planos têm de ser ajustados a meio do caminho. Há muitas formas diferentes de atingir um objectivo individual. Mas sem termos objectivos individuais, estamos a ir a lado nenhum.

Traçar os objectivos de carreira

A primeira coisa a fazer é pensar naquilo que deseja para si, a curto e a longo prazo. Só assim poderá definir um plano de acção para avançar em direcção ao objectivo traçado.

No caso de uma carreira profissional o objectivo pode ser atingir uma determinada função dentro da sua empresa ou indústria, ganhar um salário elevado ou até mudar de carreira.

Objectivos de curto e longo prazo

Os objectivos individuais para a sua carreira podem ser de dois tipos:
  • Curto Prazo - Normalmente de 1 a 3 anos
  • Longo Prazo - Normalmente de 3 a 5 anos
Os objectivos de curto prazo costumam ser pequenas paragens (milestones) dos objectivos de longo prazo.
É fácil dizermos o que queremos ser dentro de alguns anos, quanto queremos ganhar, etc. Mas atingir esses objectivos é que traz a parte complicada do processo. Aqui fica a forma correcta de traçar objectivos com sucesso.

Processo de objectivos individuais com sucesso

Nem sempre conseguimos atingir todos os objectivos que traçamos. Aliás, é mesmo o normal. Mas existem processos que garantem uma probabilidade mais elevada de atingir com sucesso o objectivo que sonhámos.

Objectivos específicos

É preciso sermos específicos quando definimos os objectivos. É fácil dizermos que queremos ter sucesso ou ganhar mais, mas todos podemos dizer isso. No entanto, definir que desejamos ser Directores Gerais de uma empresa já é um objectivo específico. Dizer que queremos ganhar mais de 20.000€ é um objectivo específico. É preciso identificar o que significa o objectivo de sucesso para si.

A importância de especificar o objectivo é que podemos depois medir e comparar onde estamos actualmente com o que desejamos atingir no final. Se não sabe quanto deseja ganhar, como é que sabe se já chegou ao seu objectivo?

Objectivos com prazo

Um objectivo sem um prazo é apenas um desejo.
É obrigatório definirmos um prazo limite para atingirmos os objectivos individuais. Por exemplo: 'Eu desejo ganhar o dobro do que ganho hoje dentro de 3 anos'.

Assim, é também possível medir onde está e o que tem de fazer para concretizar o objectivo. É preciso acelerar o ritmo? Pode abrandar? É melhor redefinir novos objectivos individuais?

Não ser negativo no objectivo

É melhor escolher objectivos individuais de coisas que deseja conseguir, em vez de definir objectivos de coisas que não deseja.

Em vez de escrever 'Não quero ganhar X', escreva antes 'Quero ganhar Y daqui a 2 anos'. Está a empurrar-se a si mesmo para uma situação positiva, com pensamento positivos.

Objectivos realistas

É necessário ter os pés assentes na terra quando estamos a definir objectivos.
Embora seja importante que o objectivo nos faça melhorar e sair da zona de conforto, para aprendermos e sermos mais capazes, não devemos definir uma coisa praticamente impossível.

Dizer que deseja ser o próximo Presidente da República não é muito realista, porque muito provavelmente não tem as capacidades necessárias para o atingir. Conheça as suas limitações e trabalhe com elas para atingir os objectivos que deseja.

Da mesma forma, não coloque um tempo irrealista para atingir os objectivos. Conseguir duplicar o salário em 3 meses é capaz de ser complicado. Chegar a Director Geral ao fim de 1 ano na empresa, também será praticamente impossível.

Se tem um objectivo muito grande, parta-o em objectivos mais pequenos. É melhor dar pequenos passos em direcção ao sucesso de que um passo enorme.

Os objectivos são muito importantes mas podem ser atingidos de várias formas, por isso tem de ser flexível. Faça um plano de acção e tente cumpri-lo, mas quando surgirem dificuldades, reformule o plano e continue em direcção ao seu objectivo. Um avião comercial está quase sempre numa rota incorrecta, mas os pilotos vão fazendo pequenos ajustes que fazem com que cheguemos sempre ao destino final.

Podemos também redefinir os objectivos individuais, caso achemos que é a melhor solução para uma determinada situação.

Com estes objectivos individuais, não há desculpas para não tentar ser uma pessoa melhor diariamente.

Conheça as suas capacidades para planear a carreira

Para planear a sua carreira, aquilo que deseja fazer, as suas capacidades e as suas ambições, precisa de se conhecer a si mesmo através de um sistema organizado que permita recolher essas informações.

Em inglês, este processo denomina-se 'Self-Assessment' e não é mais do que o recolher informação acerca de si para poder tomar uma decisão sobre a sua carreira profissional, que seja de acordo com as características concluídas pelos testes.
Precisa de fazer testes para determinar:
  • Valores
  • Interesses
  • Personalidades
  • Capacidades Técnicas
É normalmente a primeira coisa a fazer quando se pretende escolher ou mudar de carreira. Existem consultores de carreira que podem dar uma ajuda profissional em todo o processo de descoberta do seu futuro.

Processo de auto-descoberta

Este processo deve incluir um olhar sobre os nossos valores, interesses, personalidade e capacidades técnicas. Cada uma destas áreas tem um teste específico para avaliar a sua posição.

Valores

É feito através de testes que medem a importância dos seus valores, como por exemplo:
  • Satisfação no emprego
  • Salário elevado
  • Estatuto reconhecido na Sociedade
  • Relacionamento com colegas
  • Autonomia
  • Flexibilidade de horário
  • Segurança
  • Contributo para a Sociedade
No fundo, determinam aquilo que você gostaria de fazer e do envolvimento que deseja para a sua carreira.

Interesses

Depois de conhecer os seus valores, é altura de saber aquilo que gosta de fazer e aquilo que detesta, nos vários tipos de actividades do dia a dia, como por exemplo correr, ler, nadar, ensinar.

Normalmente as pessoas que gostam de fazer as mesmas actividades, tendem a gostar do mesmo tipo de carreiras profissionais.

Personalidade

Existem muitos testes para identificar a sua personalidade. O mais conhecido é o Myers-Briggs, que identifica o seu tipo de personalidade como sendo mais introvertido ou extrovertido.

Estes testes permitem conhecer as suas motivações e necessidades, o que explicará as suas atitudes no futuro.

Capacidades técnicas

Depois de determinar o que gosta de fazer e o que o motiva a trabalhar, é necessário conhecer as suas capacidades técnicas para identificar aquilo que sabe fazer.

Pode gostar muito de jogar futebol e ter todas as motivações para o fazer, excepto que não tem qualquer jeito para tocar na bola.

Este teste é também muito importante porque lhe permite desenvolver capacidades técnicas que possam faltar para conseguir atingir um nível aceitável para desempenhar as funções que deseja na sua carreira.
Isto é verdadeiro também para os outros testes, onde pode melhorar através de programas educativos.
Desta forma vai conseguir planear muito melhor a sua carreira e depois prosseguir no plano.

Plano de carreira passo a passo

O plano de carreira dura toda a vida, mas deve ser planeado no início da vida profissional e depois revisto quando existirem motivações importantes, como por exemplo querer mudar de carreira profissional.
O plano de carreira inclui:
  • Escolher uma profissão
  • Encontrar o emprego
  • Desenvolver um caminho na sua área
  • Eventualmente mudar de carreira
  • Reformar-se

Quatro passos para o plano de carreira

O processo de criação do plano de carreira tem quatro passos e podem ser realizados sozinho ou com recurso a consultores profissionais de aconselhamento de carreira, para facilitar o processo.

Independentemente da forma como o faz, sozinho ou acompanhado, o importante é ter tempo e energia suficiente para pensar e decidir o que vai fazer. Não se pode esquecer que esta decisão vai determinar os anos seguintes da sua vida e, muitas vezes, toda a sua vida profissional.

Primeiro Passo: Auto conhecimento

O processo de recolher informação sobre si mesmo, é o primeiro passo que deve dar, para poder recolher informações sobre:
  • Valores
  • Papel que deseja desempenhar
  • Interesses
  • Capacidades técnicas
  • Necessidades de desenvolvimento
  • Ambientes que prefere
  • Actividades que gosta e que odeia

Segundo Passo: Pesquisar carreiras profissionais

Depois de se conhecer melhor, deverá explorar as profissões que o estudo devolveu e procurar conhecer o máximo sobre a indústria onde se poderá encaixar.

Faça pesquisas sobre o mercado de trabalho e procure ler as revistas da indústria para entender para onde vai.

Se tiver a possibilidade, pratique através de estágios e empregos a tempo parcial. Permitem-lhe ver por dentro como funciona o dia a dia da profissão que pensa desempenhar.

Nestes dois passos, conhecer-se a si e à indústria, tire o máximo de informações possíveis para poder tomar decisões acertadas nos passos seguintes.

Terceiro Passo: Escolher a carreira profissional

Depois de se conhecer a si mesmo e de conhecer a indústria, está na hora de decidir as finalistas.
Nesta fase do plano de carreira deverá:
  • Criar uma lista com 4 ou 5 possíveis carreiras
  • Avaliar cada uma das carreiras
  • Explorar alternativas
  • Equacionar as escolhas a curto prazo e a longo prazo
É a altura de todas as decisões, mas deverá fazê-lo com o máximo de informação que conseguiu reunir durante os passos anteriores.

Quarto Passo: Acção

No final de tudo, está pronto para agir. O último passo é apenas o início de mais um processo longo para encontrar a sua empresa dentro da indústria e profissão que escolheu.
Durante esta fase, vai:
  • Procurar educação nas áreas que identificou como mais fracas
  • Criar um plano para procurar emprego
  • Fazer um Curriculum Vitae
  • Conhecer mais sobre as empresas para onde vai enviar candidaturas
  • Escrever cartas de apresentação
  • Preparar-se para as entrevistas de emprego
Todo o processo pode demorar meses ou anos, mas não se deixe assustar pelo tempo. Não deixe de tomar decisões com a desculpa de estar ainda à procura do sítio ideal.

Da mesma forma, não se mande de cabeça para a primeira carreira profissional que acha que deve ser engraçada. Procure saber o mais possível antes de decidir o que fazer, porque são os próximos anos da sua vida que estão em jogo.

4 comentários:

  1. SOU formada em logística,faço técnico em administração,tenho 34 anos ,mais está muito difícil arruma um emprego legal na minha área,estou com muita dificuldade,não sei se é por causa da idade
    Mas estou querendo muda de profissão fazer direito é a única coisa a que eu acho que no momento me encaixo,não sei quando eu começar se for gosta mais é a única solução no momento,ou se faço uma pós para aumentar minha chance no mercado profissional.Ou se mudo.Se alguém pude me orienta o que fazer ficarei muito grata

    ResponderEliminar
  2. Acredito que primeiramente, você deva melhorar o seu português.
    "...nho 34 anos ,mais está muito "
    "...Se alguém pude me orienta o que..."

    ResponderEliminar
  3. eu não sei falar em publico tenho vergonha; o que eu devo fazer para acaba com isso

    ResponderEliminar

O Próximo Passo: